Participe deste Blog, Seja Membro

domingo, 24 de outubro de 2010

A natureza divina de Cristo

A mensagem que a Bíblia nos traz, no geral, pode ser dividida em duas categorias: Teologia e Ética.
Teologia, é a parte que nos leva a conhecer a Deus e a compreender como Ele administra o mundo
que criou. Ética, é a conduta humana que flui deste conhecimento”. J. Macdonald

Apesar de muitos críticos, em todo o tempo, tentarem negar a natureza divina de Jesus, quando comparamos os relatos bíblicos sobre a sua pre-existência, nascimento, ministério, morte e ressurreição etc…, com os testemunhos registrados posteriormente na história da Igreja, da qual fazemos parte, nos é impossível negar esta verdade que é a deidade de Cristo.
Desde os tempos primitivos, e mais particularmente desde o Concílio de Calcedônia, século XVIII, a Igreja confessa a doutrina da dupla natureza de Cristo - Humano-Divina -, não porque compreende por completo o mistério, senão porque vê nelas um mistério revelado pela Palavra de Deus.

A Bíblia e a deidade de Jesus.

Tendo em conta a descrença de alguns quanto à deidade de Cristo, o mais importante para aquele que aceita a Bíblia como a Palavra infalível de Deus, é estar perfeitamente informado da prova que a Bíblia nos oferece sobre ela. Para uma melhor classificação bíblica da honra divina atribuída a Jesus, obrigatoriamente teríamos que nos adentrar nas provas derivadas dos nomes divinos, atributos divinos, obras divinas, etc…etc…etc…o que, implicaria também descrever sobre a Trindade. (O que deixamos aqui apenas como sugestão).
Apesar da insistêcia de alguns em negar que o A.T. (Antigo Testamento) contenha predições de um Messias divino; porém, esta afirmação fica completamente infundamentada à luz de passagens como:
Sal. 2:6-12.
Sal. 45:6,7.
Sal. 110:1.
Isa. 9:6.
Jer. 23:6.
Dan. 7:13, e tantos outros textos como estes descritos em Miquéias, Zacarias, Malaquias etc…etc…etc…., os quais, quando comparados à outras passagens do N.T. (Novo Testamento), confirmam e autentificam o seu significado no contexto Messiânico profético.

Por todo o N.T. há um abundante banco de referências que comprovam a natureza divina de Jesus, destacamos todavia os escritos de João e de Paulo, onde encontramos revelado o mais elevado conceito sobre a deidade de Jesus, como podemos ver nas seguintes passagens:

João 1:1-3,14,18.
João 2:24,25.
João 3:16.
I Co. 1:1-3.
I Co. 2:8.
II Co. 2:10.
I Tim. 3:16

Bem como em:
Heb. 1:1-3,5,8.
Heb. 4:14 etc…etc…etc…

Mas por mais que técnica e teoricamente defendamos a natureza divina de Jesus, para que o Evangelho seja reconhecido e respeitado por toda a terra, a maior prova do seu poder e natureza divina, consiste naquilo que foi por Ele mesmo legado à Igreja.

“…e estes sinais hão de acompanhar os que crerem: Em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e quando beberem alguma coisa mortifera, não lhes fará mal algum, imporão as mão sobre os enfermos, e os curarão”. Mar. 16:17,18.

De onde concluímos que, a prova mais contundente de que Jesus é Deus, está na vida diária da Igreja. “…contra fatos, não há argumentos”. Já dizia o
pensador.

“…No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por meio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez. O Verbo se fez carne e habitou entre nós. Vimos a sua glória, a glória como do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.”. João 1:1-3, 14.

Graça e paz, José Wilson

Bibliografia.

Bíblia de referência Thompsom.
All the Messianic Prophecies of the Bible. – Herbert Lockyer
The Oxford Companion to the Bible.
Dictionary of Jesus and the Gospels.- I.V.P.
Teologia Sistemática – L. Berkhof
The Tanach – The Stone Edition
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publicidade

Parceria Tecnogospel

Parceria

Pubicidade

Publicidade

Divulgue seu site visitas unicas

The Best Traffic Exchange

Mais divulgação de seu site

Geralinks

GeraLinks - Agregador de links

Mais ações nas suas Redes Sociais

Like Ub - Easyhits4u - Startxchange - Trafego Social Gratis.